quinta-feira, 30 de abril de 2015

SUGESTÃO PARA CANTAR EM SUA IGREJA: "SÚPLICA POR JUSTIÇA DIVINA" - BASEADO NO SALMO 12

Fica aqui mais uma sugestão de um hino para que você ouça, cante e use congregacionalmente em sua igreja no culto público. Este hino contendo cinco estrofes é um compendio da oração de Davi suplicando que Deus fizesse justiça em relação a perseguição de seu sogro, o rei Saul. 

Possivelmente, alguns dos homens que serviam como conselheiros e consultores reais de Saul, viram uma excelente oportunidade de desestabilizarem politicamente o reino de Israel. Davi mesmo diz que estes homens bajulando Saul cultivavam mentiras graves e perigosas a seu respeito. Claramente um ataque difamatório para desmoralizar e desacreditar o futuro rei de Israel.

Isso provavelmente causou ódio e grande medo por parte de Saul em perder o seu trono para o genro. Durante muito tempo, Davi foi considerado um criminoso e fugitivo de Israel. Saul por seis vezes tentou matá-lo. Penso que no decorrer de suas fugas até mesmo entre os seus inimigos Davi fez orações como esta por diversas vezes. 

Ao orar este salmo lembre-se: 

1. Não é uma oração por vingança pessoal, mas é uma súplica por justiça divina
2. Esta oração não ensina que os filhos de Deus, os que pertencem ao Seu reino sofrerão ódio e perseguição dos ímpios
3. Lembremos de que Deus em todos os seus atos e propósitos é bom porque Ele é justo. 
4. A justiça de Deus atinge de duas formas os homens justificando pela graça os eleitos e punindo os impios. 
5. Não se esqueça que ao solicitar por justiça, Deus é justo com todos os homens, inclusive com você.
6. É pela graça que experimentamos o cuidado e o favor divino e que só encontramos descanso e paz na verdade da Palavra de Deus.

Segue a letra e a música: 







quarta-feira, 22 de abril de 2015

SEGUE O PAPO RETO: ARTE, FUNK E PEDOFILIA - A CASA CAIU MANO!

Podem fazer todo o tipo de campanha contra o MC Belinho (funkeiro "prestigiado" de plantão). Se alguém tem alguma esperança de que ele será responsabilizado de forma justa pelo que faz com a sua filha, se enganam e muito. O poder público pode até abrir alguma investigação em relação ao caso, mas, não vai além disso. A massa precisa do MC Belinho. Eles não vivem sem o MC Belinho. Por algum instante podem até se horrorizar, mas, são capazes de negociarem valores para não perderem o MC Belinho.

Isto mostra o quanto o senso de justiça da sociedade é distorcida e corrompida. Só para tomar nota aqui, MC Belinho tem usado a sua filha que é denominada por ele de MC Melody em casas de shows e boates em danças explicitamente sensuais e abusivamente provocantes. Diga-se de passagem, as letras e as músicas do dito cujo são as mais baixas e pornográficas que existem no mercado da música.

O interessante, é que tanto ele como muitos outros seguem uma cartilha infalível para alcançarem seus objetivos: a arte e a mídia. A estratégia usada para isso é a mais comum de todas. Primeiro, você provoca e propaga a ideia e geralmente a proposta é algo reprovável aos olhos da sociedade; segundo, aos poucos as pessoas vão se acostumando com aquela ideia e prática; terceiro, o que era apenas tolerado passa a ser aceito e propagado como algo inofensivo ou bom; e e, quarto lugar, pronto, as pessoas passam a normatizar e defender aquilo que era abominável e desprezível. É o que já vem acontecendo pela instrumentalidade da a mídia e do uso de recursos artísticos.

Mais ainda, o fato de que os estilos musicais ou as formas de expressão artísticas não são levados mais em conta quanto as ideias que elas propagam e formam a mentalidade de uma ou mais gerações. O Funk se revelou claramente ao longo de muito tempo um estilo já associado a uma geração de jovens e adolescentes (que futuramente serão os adultos, maridos, esposas e pais) que já assimilaram uma mentalidade bem permissiva quanto ao que MC Belinho está propondo de forma muito escancarada.

Não se assustem, mas o consentimento e a liberação da pedofilia me parece ser uma questão de tempo. O que MC Belinho está fazendo com a sua filha é só um passo do que está por vir. Ele já encorajou outros Funkeiros a fazerem o mesmo seja com filhos, filhas, sobrinhos, sobrinhas, primos, primas e outras crianças que os pais possivelmente vão consentir seus filhos pequenos a serem contratados como dançarinos ou cantores mirins dispostos a faturarem talvez uns quarenta mil reais (R$40.000,00) por apresentação. O negócio é rentável.

Mas, entenda o como isso acontece. Crianças envolvidas em um processo de propaganda e divulgação de ideias em massa é fundamental para sensibilizar . Essa tática sempre deu certo porque crianças sempre tocam o coração das pessoas. A ideia de que a criança é "inocente", "pura" e ingênua cativa o telespectador que acaba induzido a associar a mensagem com este pseudo perfil.

Veja o exemplo prático. Uma mulher dançando o funk é algo abominável, mas, uma criança dançando funk não. Uma mulher com roupas extravagantes e sensuais é reprovável, uma menina entre 5 à 10 anos de idade com shortinho curto, blusinha curta e com maquiagem bem carregada é bonitinha. Estranho não é mesmo?

Mas, a sociedade é assim mesmo. Mesmo que ainda condenemos a pedofilia como uma ação criminosa e desprezível consentimos que elas assimilem a sexualidade precoce. A Igreja inclusive é alvo disso de forma sutil. Quando lutamos para que certas práticas que não pertencem ao princípio regulador do culto sejam abolidas para o bem da Igreja, simplesmente somos tachados de ignorantes, chatos, insensíveis, implicantes, etc.

Em geral é isto que falam conosco:"Isto é apenas arte"; eles vão argumentar. "Não podemos impedir que nossas crianças expressem seus gostos culturais e musicais. Elas sabem o que é melhor para elas". Foi exatamente este o argumento do MC Belinho. E este argumento já pegou. Só resta saber quanto tempo isso vai demorar até liberarem a prática da pedofilia.


Interessante! Não precisamos de muito esforço para perceber algumas coisas aqui. Primeiro: Aqui está o exemplo da decadência intelectual, cultural e moral dos brasileiros. Sem contar o quanto gostamos de nos vitimar culpando os europeus e principalmente os  norte americanos de nosso fracasso intelectual e moral. 

Segundo: é nítido todo o esforço envolvido por parte de muitas pessoas e de uma estrutura social que deseja supervalorizar o que eles chamariam de cultura popular que na realidade está a largos passos deteriorando a mentalidade de jovens e crianças. E aqui senhores pais é que entramos na conversa.

Terceiro: Mesmo com todo o esforço e uma certa ousadia em demonstrar o quanto esses funkeiros são rebeldes ao sistema, e, o fazem usando toda forma ofensiva, imoral, pornográfica e violenta em suas musicas e danças, mas, ao mesmo tempo sabem e até não suportam aquilo mesmo que eles propagam.

É a constatação de que eles mesmos não podem romper com o limite do que é moral e princípios basilares de como um indivíduo deve se comportar e viver na esfera da família e sociedade. O próprio MC Brinquedo, um menino de 15 anos declarou em uma entrevista ao Jornal do SBT que não tem coragem de cantar suas musicas imundas dentro de sua própria casa porque tem irmã e mãe.


Segue o papo reto caro leitor, você percebe a grande associação aqui arquitetada para se alcançar os fins? Arte, crianças, ritmo, argumentos emotivos e a mídia somam um pacote de uma mentalidade que na verdade já fazem parte, já estão impregnados nas roupas, nos calçados, no penteado, no jeito de andar e falar, nos gostos pessoais, e nas amizades estabelecidas, nas lojas, nos filmes, programas de TV, nos games, no Ipod, Iphone, Tablet, nas redes sociais. Não há mais o que fazer. Eles já dizem o que pensam e o que querem. Quero ver quem vai segura-los agora! Quem vai interromper este processo? Ninguém! Já era! A casa caiu! Perdeu mano!


Só resta lembrar que a minha "fita" caiu e espero que a sua também caia. Romanos 1: 18 - 32 está se cumprindo paulatinamente na história da humanidade. Deus nos ajude e nos preserve!